Teto da SUCER desaba e Sindicato cobra responsabilidade do BRB

Teto da SUCER desaba e Sindicato cobra responsabilidade do BRB Destaque

Teto da SUCER desaba e Sindicato cobra responsabilidade do BRB



Sexta-feira (22), pouco mais de uma hora para terminar o expediente e o teto do prédio cede. Todos escutam um grande estrondo e o barulho continua, parte da estrutura cedendo ou balançando. Uma verdadeira correria, desespero. Essa foi a cena de filme vivida por dezenas de funcionários lotados na SUCER do BRB, localizada no SIA Trecho 3/4. Um bancário se machucou quando o prédio foi evacuado.

O Sindicato imediatamente se dirigiu ao local e constatou a grave situação em que se encontra a estrutura do prédio, que passava por manutenção no momento do desabamento. Depois da visita, a diretoria do Sindicato cobrou um posicionamento do banco a respeito da situação e em favor do amparo aos trabalhadores. 

Os funcionários que trabalhavam no prédio foram transferidos para dependência localizada no SAAN e os da agência SIA foram para a agência Ceasa. "Tivemos uma reunião com a Regius em 2013, quando afirmaram que tinham um planejamento de construir um prédio com a iniciativa privada, por isso a Ditec teria que sair do local. Passados mais de 06 anos, nada de concreto foi feito, e ainda a vida dos funcionários e prestadores foi colocada em risco", relembra o diretor do Sindicato Ronaldo Lustosa.

O prédio é propriedade da Regius, fundo de pensão dos bancários do BRB, e é alvo de críticas do Sindicato desde 2013.

Algumas informações chegaram ao Sindicato e precisam ser verificadas. Segundo o que se denunciou, ao longo do tempo foram feitas algumas “reformas” que não teriam seguido padrões técnicos mais rigorosos. No próprio telhado teriam sido sobrepostas várias camadas de mantas asfálticas para impermeabilização, o que teria acabado por gerar sobrecarga na estrutura do telhado. Algumas pessoas falaram que, além da sobreposição de mantas, também haveria várias camadas de telhas, tendo a parte de isolante térmico do telhado sido encharcada devido à chuva, aumentando ainda mais o peso e comprometido a estrutura.

Cobrança antiga

As condições físicas das dependências do BRB foi ponto de pauta de reunião entre o Sindicato e o presidente do banco, realizada na última quarta (20). Durante a reunião, o Sindicato frisou a preocupação com o estado de deterioração de algumas dependências. 

Em visita ao SAAN e à agência Ceasa que receberam os funcionários da SUCER, os dirigentes sindicais se colocaram à disposição dos bancários, buscaram saber como eles estavam e ainda verificaram as condições do local. 

Daniel de Oliveira disse que qualquer demanda que os trabalhadores tenham, ou se enfrentarem falta de condições apropriadas de trabalho, podem contar com a presença do Sindicato. 

Joanna Alves
Do Seeb Brasília