Em evento para 400 pessoas, gestor da Caixa xinga mulheres e ridiculariza gays

Em evento para 400 pessoas, gestor da Caixa xinga mulheres e ridiculariza gays Destaque

Em evento para 400 pessoas, gestor da Caixa xinga mulheres e ridiculariza gays

O Sindicato recebeu denúncias anônimas de um caso típico de violência moral e constrangimento coletivo ocorrido recentemente em um evento da Caixa Econômica Federal, que reuniu equipes nacionais da Depov (Diretoria Executiva de Produtos de Varejo) no Centro de Convenções Israel Pinheiro, no Lago Sul. As “brincadeirinhas” e “piadinhas” de mau gosto feitas por um gerente de projetos constrangeram e deixaram perplexas as cerca de 400 pessoas presentes no encontro.

“Foi a apresentação mais humilhante, preconceituosa, misógina e homofóbica que eu já assisti”, descreve a denúncia, acrescentando: “Ele (o gerente) começou dizendo que não segue o normativo da Caixa, que está ensinando a levantar os braços e que isso é coisa de viado”.

De acordo com o relato, o gerente se ocupou tanto em criticar e apontar “defeitos” dos próprios colegas que não teve tempo suficiente para falar dos projetos, que eram o tema da pauta. “De forma abusiva, ele chamou uma gerente de monstro Medusa e usou um palavrão ao dizer que o cabelo dela, que é crespo, era muito feio. Os insultos foram tão fortes que ela ficou aparentemente muito triste e nem conseguia sair do local, tamanho era o constrangimento, reforçado pela reação de alguns participantes que, coniventes, ficaram rindo das ofensas”. 

Além disso, o gerente continuou criticando as pessoas, chamando-as de burras e palhaças e nomeando as mulheres com palavras de baixo calão.

“O chefe deste gerente e outros gestores presenciaram tudo isso e não intercederam em nenhum momento para interrompê-lo. Pelo contrário, demonstraram estar achando tudo muito engraçado”, comentou a pessoa que fez a denúncia.

Respeito à diversidade

O Sindicato repudia com veemência este tipo de episódio e se solidariza com as pessoas ofendidas por este gerente. E garante que vai comunicar este fato desrespeitoso à direção da Caixa, para que as providências sejam tomadas. 

O Sindicato lembra que é considerado violência organizacional tudo que exponha uma ou mais pessoas ao ridículo: contar uma piada que humilha alguém, colocar apelido que ofende, xingar e gritar são exemplos. “Nós lutamos e defendemos a valorização de todos os trabalhadores, promovendo o respeito à diversidade e à promoção de valores éticos, morais e legais. Portanto, não admitimos esse tipo de comportamento repugnante”, rebate o presidente do Sindicato, Eduardo Araújo. 

E alerta: “Não deixem de denunciar. O Sindicato está à disposição para atender todos os trabalhadores que se sentirem ofendidos e vítimas desse tipo de constrangimento”.

Acione a Central de Atendimento pelo 3262-9090 ou pelo email centraldeatendimento@bancariosdf.com.br. Sua identidade será mantida em absoluto sigilo. 

Mariluce Fernandes
Do Seeb Brasília