Caixa tem redução de R$ 2 bilhões no lucro em 2018

Caixa tem redução de R$ 2 bilhões no lucro em 2018 Destaque

Caixa tem redução de R$ 2 bilhões no lucro em 2018

A Caixa teve um prejuízo de R$ 1,1 bilhão no 4º trimestre de 2018, o que implicou em uma queda de 17% no lucro anual. A redução no lucro líquido contábil foi de R$ 2 bilhões, passando de R$ 12,4 bilhões, em 2017, para R$ 10,3 bilhões, no ano passado. Além da redução no lucro, o balanço da Caixa, divulgado na sexta-feira (29), mostrou que o banco público reduziu sua participação no mercado bancário nacional.

De acordo como Dieese, a Caixa apresentou redução na carteira de crédito em 1,7%, com quedas significativas para as Carteiras Comerciais Pessoa Física e Pessoa Jurídica (-12,6% e -18,8%), respectivamente). O segmento Habitação e Infraestrutura registraram crescimento de 3,0% e 2,0%, nessa ordem. Os dois segmentos com menor risco e com menor taxa de inadimplência. A taxa de inadimplência acima de 90 dias terminou 2018 com 2,18%, uma queda de 0,26 p.p. em relação ao trimestre anterior e 0,07 p.p. comparado com o final de 2017.

“Os resultados de 2018 apresentados pela Caixa comprovam o que o movimento sindical têm denunciado, que é o desmonte do banco público, com a diminuição da sua importância como banco de políticas sociais e o seu consequente enfraquecimento”, avalia a diretora do Sindicato e da Contraf-CUT, Fabiana Uehara.

Menos postos de trabalho

Em 12 meses, a Caixa fechou 2.702 postos de trabalho por meio, principalmente, do Plano de Apoio à Aposentadoria (PAA) e do Programa de Desligamento Voluntário Extraordinário (PDVE). Encerrou o ano de 2018 com 84 mil empregados (redução de 3,1% do quadro), o menor desde 2014, quando trabalhavam na Caixa 101 mil pessoas.

Destaca-se, também, o fechamento de 19 agências e de 9 postos de atendimento no período. Esses fechamentos não se justificam, já que a sua base de clientes se ampliou em 4,6 milhões, o que aponta para uma significativa sobrecarga de trabalho sobre aqueles que permanecem no banco, que pode se agravar, diante da perspectiva de uma nova reestruturação, que vem sendo anunciada.

O banco demonstra, no entanto, o seu potencial social. Como principal agente operador dos programas sociais do governo, a Caixa pagou 162 milhões de benefícios sociais, correspondendo a R$ 29 bilhões e 179 milhões de benefícios ao trabalhador, totalizando R$ 274 bilhões.

"Vamos continuar defendendo a Caixa 100% pública e para todos os brasileiros. Também vamos reforçar a luta por mais contratações. Somos muito mais que um banco! E vamos resistir a esses ataques”, ressalta o diretor do Sindicato e empregado da Caixa Antonio Abdan.

Da Redação